A temporada de cruzeiros marítimos aquece a atividade turística na Bahia, entre a primavera e o verão, quando milhares de visitantes desembarcam dos transatlânticos nos portos de Ilhéus e Salvador, únicas cidades do estado incluídas na rota desses navios. Este ano, a chegada dos cruzeiros em Ilhéus começa no dia 10 de dezembro e vai até 7 de março de 2018, trazendo à cidade cerca de 72 mil turistas.

O primeiro navio a aportar em Ilhéus será o Costa Favolosa, às 8 horas, no dia 10 de dezembro. Em seguida, no dia 17, atracará o MSC Música, e nos dias 19 e 26, o MSC Prezioza. O secretário municipal de Turismo e Esportes, Roberto Lobão, vê com otimismo o crescimento de cruzeiros com destino à cidade.

Segundo ele, na temporada passada houve um incremento de 10 por cento no fluxo de turistas de transatlânticos. “Esse é um dado positivo que nos estimula a trabalhar com mais afinco. Afinal, a parada dos navios para a cidade tem uma importância muito grande, tanto para o comércio como para a cadeia de serviços voltada ao setor de turismo, com a geração mão de obra e de mais renda, e a promoção de Ilhéus como destino turístico”, afirma Lobão.

O secretário acrescenta que “isso roda a economia, gera emprego e renda e ainda dá visibilidade a Ilhéus. Para o turismo, isso é importantíssimo. Cerca de 30 por cento do público do cruzeiro é de estrangeiros, então a gente extrapola fronteiras divulgando o nosso destino”.

Paradas – Em janeiro de 2018, as paradas dos navios no Porto de Ilhéus acontecem no dia 4 (MSC Música), nos dia 10 e 17, o MSC Prezioza; no dia 18, retorna o MSC Música, e nos dias 24 e 31, o MSC Preziosa. No dia 1º de fevereiro, o MSC Música; dia 7, o MSC Preziosa, e, a confirmar, o navio Balmoral; no dia 14, MSC Preziosa e, provavelmente, o The World; já no dia 15, o MSC Música; dia 16, o Veendam; e nos dias 21 e 28, o MSC Prezioza, que retornará no dia 7 de março.

Investimentos – O secretário Roberto Lobão ressalta a iniciativa do prefeito de Ilhéus, Mário Alexandre, que tem buscado sensibilizar as autoridades do Ministério dos Transportes e da Codeba, estatal que administra o terminal portuário, para promover investimentos necessários com o objetivo de melhorar a infraestrutura do equipamento. “São intervenções necessárias como a construção de uma passarela que dê acesso direto ao terminal de desembarque, sem que haja a necessidade de o passageiro passar pelas oficinas; a construção de quatro banheiros, sendo um destinado aos portadores de deficiências físicas; e o aumento do calado operacional para que possamos receber navios ainda maiores, que tragam mais passageiros”, enfatiza Lobão.

Fonte: Bahia Online

Deixe uma resposta

Leia Também